Objetivo nº 11 - Proteger a vida marinha

Objetivo nº 11 - Proteger a vida marinha

Curiosidades:

– Apenas 5% de todas as espécies marinhas foram identificadas pelos biólogos;
– Com os atuais padrões de consumo em 2050 haverá mais plástico do que peixes nos oceanos;
– Oceanos são a maior fonte de proteína do mundo, com mais de 3 mil milhões de pessoas dependendo dos oceanos como fonte primária de alimentação.

Com o objetivo geral de adotar medidas urgentes para combater as alterações climáticas e os seus impactos, este ODS tem como principais metas:

– Prevenir e reduzir significativamente a poluição marítima;
– Gerir sustentadamente e proteger os ecossistemas marinhos e costeiros;
– Minimizar e enfrentar os impactos da acidificação dos oceanos;
– Regular a extração de recursos, acabar com a sobrepesca e a pesca ilegal;
– Conservar pelo menos 10% das zonas costeiras e marinhas;
– Proibir subsídios à pesca que levem à sobre-capacidade e sobrepesca;
– Aumentar os benefícios económicos para os pequenos estados em desenvolvimento que utilizem de forma sustentada os recursos marinhos;
– Aumentar a investigação, conhecimento científico e transferência de tecnologia marinha;
– Proporcionar o acesso a pequenos pescadores aos recursos marinhos.

As normas fornecem ferramentas práticas para proteger os nossos recursos mais preciosos. Existe um conjunto de normas específico para a conservação marinha como a ISO/TC 234, norma técnica para pesca e aquacultura, e a ISO/TC 8, para as tecnologias marinha e naval.

Existem ainda outras normas mais gerais que contribuem para este objetivo através da rastreabilidade dos processos e gestão ambiental, nomeadamente dos recursos marinhos, como a ISO 9001 e a ISO 14001.

A implementação destas normas concorre para a promoção da conservação do nosso planeta como um todo, limitando a poluição e melhorando o ciclo de vida dos produtos, garantindo assim um menor desperdício.