forgesp consultores foroffice apoio administrativo foraccount contabilidade forpeople recursos humanos forbusiness económico e financeiro mysg gestão sustentável mybrand comunicação e marketing myit tecnologias de informação benefícios fiscais recrutamento e seleção incentivos à contratação portugal 2020 fundos comunitários implementação de sistemas de gestão auditorias websites SEO web-design softwares de gestão domínio e alojamento consultoria albergaria-a-velha porto aveiro economia engenharia
formacao_4567

Desenho Técnico – Representação e Cotagem de Peças (4567)

0.00

GRATUITO

FORMADOR
A anunciar

DATAS
março/abril 2019

HORÁRIO
18h30m-21h30m (3h/dia)
Sábados: 9h-13h (4h/dia)

DURAÇÃO
50h

Em stock (pode ser encomendado sem stock)

FacebookTwitterLinkedinEmail

Informação adicional

Programa

– Estrutura dos materiais
– Generalidades
– Propriedades físicas, químicas e mecânicas
– Distinção de materiais metálicos e de materiais não metálicos
– Metais puros e ligas metálicas
– Ligas ferro-carbónicas

– Aços
~ Influência dos elementos de liga
~ Classificação dos aços
~ Formas comerciais
~ Tratamentos dos aços

– Ferros fundidos
– Ciclo de fabricação das ligas ferro-carbónicas
– Ensaios de materiais

– Ligas metálicas não ferrosas
~ Alumínio e suas ligas
~ Zinco e suas ligas
~ Estanho
~ Magnésio e suas ligas

– Materiais não metálicos

Objetivos

– Conhecer e diferenciar os tipos de projeção;
– Diferenciar o método de representação ortogonal europeu do método americano, quer através de símbolos, quer através da análise de vistas;
– Escolher as vistas mais convenientes;
– Representar peças, por projeção ortogonal, utilizando o método europeu;
– Utilizar os planos auxiliares de projeção na representação de faces oblíquas;
– Interpretar formas e simbologias correntes de desenho simplificado;
– Diferenciar os diferentes tipos de perspetiva e relacioná-los com a posição do objecto;
– Interpretar a representação de planos inclinados e círculos em perspetivas isométricas;
– Interpretar a perspetiva ou projeção oblíqua de qualquer objecto;
– Definir o método mais adequado à representação do objecto;
– Desenhar a perspetiva de uma peça partindo da sua representação em vistas múltiplas e projeções ortogonais;
– Optar entre um corte e uma secção;
– Decidir sobre a necessidade de recorrer a cortes ou secções para representar claramente uma peça em projeções ortogonais;
– Efectuar, corretamente, a representação gráfica de cortes e secções no respeito das normas de desenho aplicáveis;
– Efectuar planificação de sólidos simples e sua interseção com diferentes planos previamente definidos;
– Usar a cotagem para indicar a forma e localização dos elementos de uma peça;
– Cotar desenhos com representações e aplicações diversas tais como: vistas múltiplas; desenhos de conjunto e perspetivas;
– Seleccionar criteriosamente as cotas a inscrever no desenho, tendo em conta as funções da peça e as tecnologias ou processos de fabrico;
– Aplicar as técnicas da cotagem de acordo com as normas técnicas, de modo a garantir a legibilidade, simplicidade e clareza do desenho;
– Compreender a importância do toleranciamento dimensional para o fabrico;
– Usar o sistema ISO de tolerâncias e ajustamentos e em cada situação, determinar o tipo de tolerância mais adequado à situação;
– Interpretar e inscrever cotas toleranciadas nos desenhos;
– Especificar o acabamento superficial das peças e indicá-lo nos desenhos.

Destinatários

Ativos com habilitações iguais ou superiores ao 9.º ano/3.º ciclo ensino básico.

Nível de qualificação:

Nível IV